Gratidão

Antes da maternidade

A gente vive por aí
Mendigando amor pelo mundo.
Às vezes preenche o que precisamos,
Às vezes, não.
Mas sempre fica aquele sentimento de
“está faltando alguma coisa”, ou…
“Não posso e não devo mendigar tanto amor por aí’.
Amor precisa ser sincero e espontâneo.
Aí, vem a maternidade.
Furacão de sentimentos
Avalanche, como queira.
Intensidade.
Amor/ dor.
Mas…
O nível de amor
Fica “full”. Cheio.
Não precisamos mais mendigar o amor dos outros.
Nosso nível de amor está completo.
E aí, podemos tomar decisões
Que deveríamos ter tomado ha muito tempo…
Mas não conseguimos justamente por achar
Que o nivel de amor não supriria o que precisamos.
Bem, pelo menos comigo é assim.
Me sinto cheia. Plena.
E desta forma, sinto que tenho forças
Para tomar atitudes que ha muito deveria ter tomado…
Mas, confesso, nunca tive coragem.
Elis me trouxe plenitude.
Pertencimento.
Me sinto parte do mundo
da natureza.
Parte de um todo muuuito especial.
Gratidão, vida.
por este presente.
Gratidão.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s