[Link] 10 coisas que não se dizem a uma mãe que fica em casa

      “mas você só fica em casa com ele? não trabalha não?”
é. não trabalho. fico em casa o dia inteiro babando e rolando no chão atrás do meu filho sem fazer mais nada da vida.
” depois você não vai se sentir frustrada por não ter seguido uma carreira? o que você vai fazer quando eles crescerem?”
chorar compulsivamente até virem os netos. afinal, a única coisa que sei fazer é cuidar de menino e o único jeito possível de se trabalhar é trancafiado em um escritório o dia inteiro.
“você não vai mandar ele pra escola agora não?”
ué, ele já vai pra escola desde os 3 meses de idade, não sabia? na verdade eu parei de trabalhar só pra me dar umas férias prolongadas e o filho foi um ótimo pretexto pra isso.
“e você não sente saudade de conversar com outros adultos?”
morro de saudades. afinal, o meu círculo social sempre se resumiu apenas ao meu ambiente de trabalho.
“ah! prefiro trabalhar. melhor que ficar pedindo dinheiro pro marido até pra comprar calcinha.”
eu também não peço dinheiro pra nada. desde que eu larguei o emprego pra cuidar do filho, ando pelada pela casa e deixo pra usar as poucas roupas que me restaram para sair na rua. coisa que eu faço pouquíssimo também.
“oi, amor. to cansado. trabalhei o dia inteiro. e você, fez alguma coisa hoje?”
nada, marido. não fiz nadica de nada. to sussa, relax! é como se tivesse passado o dia num spa.
“mas não dá muito trabalho?”
decida-se. uma hora você acha que eu não faço nada. e agora vem me perguntar se dá trabalho?
“olha, é melhor você arrumar um emprego logo. a gente não sabe o dia de amanhã. e os homens mudam depois que os filhos nascem.”
por quê? seu marido te largou e você achando que o meu vai fazer o mesmo?
“mas aí seu filho vai ficar muito apegado a você.”
tá. e você quer o quê? se eu deixar meu filho numa creche e for trabalhar, você vai virar pra mim, falar “tadiiiinho” e dizer que ele vai se apegar mais à professora que a mim.
“coitada de você. deve ser muito solitária.”
pra falar a verdade, eu nunca tive uma vida social tão ativa desde que o meu filho nasceu. quem me dera se eu pudesse ser um pouco solitária de vez em quando. até porque, com filhos, além da companhia intensa deles, nunca falta gente pra conversar comigo. principalmente gente chata como você.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s