Ha dois anos, meu mundo virava do avesso.

Por Carol Valente

No dia 27 de outubro, completaram-se 2 anos desde que minha vida virou de ponta-cabeça. Naquele dia, meu mundo virou do avesso, perdi o chão. Ha 2 anos eu descobria que eu e Jeff não éramos só nós dois. Descobria que, agora, éramos três (ou quatro, pois pensei que poderiam ser gêmeos! tenho gemeos na família… rs).

Me lembro como se fosse ontem, que naquele dia não tinhamos onde ir para comemorarmos sozinhos, sem ninguém para nos incomodar. Morávamos juntos ha cerca de 4 anos, e justo naquela época, não tínhamos onde ficar uma só noite sozinhos. Que ironia, que ironia do destino, pensei eu na época. Mereceu até trilha sonora.


Aquele resultado POSITIVO foi muito esperado por nós. Mas, confesso, não tão rápido! Neste link conto exatamente como foi essa descoberta. Mas desde aquele dia eu senti, que nunca mais estaria sozinha. Senti que toda aquela minha vontade de amar seria canalizada da forma certa e saudável. Eu já sabia que com aquilo faria muitas mudanças na minha vida, para que, com a chegada deste novo ser na minha vida, eu aproveitasse para ficar melhor COMIGO, que é o que eu sempre procurei, mas nem sempre achei.

A procura continua, mas a gente sente os efeitos dos nossos atos por nós. Após termos um filho, temos vontade de “arrumar a casa” para receber este serzinho, então passamos a jogar fora tudo o que não presta mais. E isso vai de coisas físicas até pensamentos. Pensamentos doentios que não levam a nada, relacionamentos que te colocavam pra baixo, atitudes sabotadoras. Tudo passa a ser revisto e milimetricamente calculado: isso ainda cabe na minha vida?

Pois é assim que a vida vem se construindo, a gente nunca sabe no que vai dar, mas sabe que fez tudo o que sentiu que deveria fazer, e por isso não ha arrependimento. Ha, sim, uma tristeza de coisas que se foram, uma nostalgia esquisita, um apego estranho a coisas do passado, mas que ao mesmo tempo sabemos que precisavam ser deixados, para um dia, quem sabe, voltar para nós de forma renovada e leve.

Só sei que ha dois anos eu não sou a mesma, e não poderia ser diferente. Não tem como algo tão grande quanto a maternidade não trazer uma grande mudança. Só quem é mãe, sabe.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s