Porque o auto-conhecimento é importante?

Algumas pessoas não entendem porque falo tanto em auto-conhecimento. Algumas pessoas, mais espiritualizadas, preferem chamar de “Reforma Íntima”. Não estou preocupada em dar nomes, afinal, cada um dá o nome que se identifica. Só acho que não dá mais pra ficarmos sem olhar pra dentro de nós. Não tem mais espaço pra isso no mundo e nos relacionamentos. Explico.

Faço terapia ha 5 anos. 8236Quando comecei as sessões, fui sentindo uma raiva cada vez maior de todas as pessoas que podiam um dia ter me prejudicado. Fiquei durante muito tempo trabalhando essa mágoa, esse ressentimento, que tomava conta de mim. Por um tempo achei até que a terapia estava me fazendo muito mal, que não tinha sido uma boa ideia. Cheguei a parar por uns meses, até. Só que o tempo foi passando e eu entendi que aquela raiva e aquele ressentimento faziam parte do processo de cura e de auto-conhecimento. Porque, como você vai curar uma ferida que não enxerga? Como vai tratar uma dor que não está latente? Não é por acaso que isso acontece.

Com a dor identificada, podemos olha-la de frente, dar um nome, conversar com ela. Fica mais fácil, todos os dias, olharmos para aquele sentimento. Mas isso leva tempo e requer muita paciência consigo… porque não é algo simples. Nem um pouco… foram muitas noites de pesadelos, de acordar assustada e suada, pegar o caderninho e anotar o que apareceu naquele sonho. E na semana seguinte, na sessão de terapia, pegar aquele sonho e analisar parte por parte, ligar aos acontecimentos da atualidade, ligar a algumas coisas de infância e… cablum! Descobrir o significado daquilo, com a devida ajuda da psicóloga.

E na hora em que descobrimos o significado daquele sonho, muita coisa na nossa vida passa a fazer sentido… os símbolos do dia a dia passam a ilustrar situações importantes, nossa sombra vai ficando cada vez mais clara, e, de repente, nos vemos como uma pessoa inteira. Que acerta, que erra, que se dá o direito de acertar e de errar. É difícil isso, viu? Nem sempre a gente se acha merecedor de algo bom. E nem sempre, também, a gente sabe reconhecer que errou. Mas o conhecimento da nossa sombra ajuda muito a entendermos certas atitudes nossas, mesmo que na hora realmente tenhamos pisado na bola, e isso acontece e tudo bem acontecer, mas que sirva de algum aprendizado para clarear a nossa sombra. Porque, de verdade, é essa a nossa real busca. A busca por nós mesmos.

Depois de um tempo fazendo terapia eu passei a perceber os outros também… algumas coisas que as pessoas fazem, porque eu primeiro vi em mim, como eu faço, e comecei a perceber que na verdade todo mundo age parecido em algumas situações. O que principalmente é o que eu chamo de “ponte”. A ponte é o que liga o mundo “de dentro” com o mundo “de fora” da gente. Tudo o que está do lado de fora da gente, que não faz parte do nosso mundo, precisa ter alguma conexão com o que está do lado de dentro, caso contrário, não dá uma “liga”, não ha aprendizado, não ha transformação. A gente precisa se identificar com algo daquela vivencia ou pessoa, caso contrário não ha uma troca, ou ha apenas uma pequena troca. E o auto-conhecimento é o que nos ajuda a construirmos essa ponte.

Vou dar um exemplo, pra ficar mais fácil de explicar. rs. Em uma discussão com alguém… a gente se irrita com o quê? o que nos tira do sério? pode parar pra perceber… é sempre algo que já conhecemos. Algo que já vivemos com outra pessoa. Algo que nos marcou, para o bem ou para o mal, e criou a “ponte” entre o que já tínhamos vivido e o que foi dito nesta discussão.

Self-deceptionSe tivermos o devido auto-conhecimento, nos atingiremos menos com o que a outra pessoa diz, porque sabemos que aquilo o que foi falado tem a ver com uma historia anterior. E aí, a cabeça fica mais serena, mais racional…. e menos emocional. Fica mais fácil de contar até 10… e mesmo que fiquemos irritados de inicio, o auto-conhecimento vem e nos fala: “Isso tem a ver com aquela experiencia anterior… deixa a poeira baixar, e depois converse de maneira mais calma… assim pensará direito e não deixará a raiva tomar conta, e assim não tomará atitudes precipitadas.”

Não sei se me fiz clara. Mas o que quero ilustrar com esse texto, e pedir, suplicar: procure se conhecer! Saiba que cada alma humana é muito complexa, e ha uma beleza muito bonita nessa complexidade. Mas se ela não for devidamente olhada, pode tornar as coisas muito mais difíceis… e as vezes algo que seria simples de se resolver, fica “cozinhando” dentro de nós, e machucando ainda mais… e transformando os nossos relacionamentos de forma negativa, e não positiva, como deveria ser. Fica a dica.

Imagens:
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s