Desabafo sobre meu corpo.

Estou em um processo de aceitação do meu corpo como ele é. Para quem não sabe, sou operada do estômago. Não me arrependo. Não mesmo. Mas sim, como eu ja esperava, a cabeça continua gorda. Agora o corpo um pouco também, porque depois que Elis nasceu, engordei cerca de 10 kg.

Me sinto mal por ter engordado, como tantas vezes na minha vida, senti. Mas é um “sentir-se mal” além do normal. Vai muito além de estar só preocupada com a minha saúde. É um estar mal de me sentir fora de um padrão imposto pela sociedade. Um estar mal de as pessoas insistirem em te comparar com tempos idos. Um estar mal de saber que você pode até ter emagrecido, mas na sua cabeça, sempre vai estar gorda. Parece que alguem implantou um chip quando eu era bem novinha, e me disse: você vai se sentir feia e desajustada pro resto da sua vida, independente de emagrecer ou não.

Estou tentando me perceber mais, agora que passei 25 anos lidando com meu corpo, com comida, me sentindo desajustada, fora. To tentando perceber, até que ponto a minha crise com meu corpo é saudável e preocupada de verdade com a minha saúde, e a partir de que ponto, eu estou realmente neurótica. Sim, a palavra é essa: neurótica. Seria engraçado, se não fosse realmente difícil. E quem passou por isso, sabe como é.

Eu posso, mesmo tendo engordado esses kgs, ainda assim estar 30 kg mais magra do que antes de operar. Posso estar com bons exames de sangue, tudo ok. Pressão ótima. Tudo ok. Eu sempre vou me sentir inadequada. Porque é assim que sempre me senti. É como se eu achasse que, em um passe de mágica, todos os meus problemas acabariam, porque eu emagreceria. O tamanho do nosso desajuste é tão grande, que nos submetemos a cirurgias de emagrecimento, a remédios para emagrecer (que nos deixam super irritadas, mas tudo bem, o que importa é estar magra!).

Até que ponto essa preocupação com o que a sociedade pensa sobre nós, vai nos guiar? até que ponto iremos, para provarmos para nós mesmas, que somos incapazes se não estivermos magras? porque esse chip que foi implantado pela sociedade, cisma em doer? porque não consigo me libertar desta amarra? porque me acho tão grande, imensa, e quando vejo fotos minhas, vejo que estou completamente enganada? parece que minha cabeça pensa que eu continuo sem caber no banco do ônibus, e mesmo depois da cirurgia, eu continuo achando que não vou caber ali? continuo me sentindo inadequada. Porque? E percebo que não sou só eu. Muitos operados sentem o mesmo.

O que vale não é operar o corpo. É mudar a cabeça. É se dar valor. Gorda, magra, feia, bonita. Porque é de verdade o que interessa. To cansada de viver presa a essa corrente. Quero me libertar. Gostar do meu corpo, como ele é. E mandar essa merda de sociedade se f…., porque de verdade ela não tá preocupada comigo! #desabafo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s