Grupo de pós-parto: a doença e a cura

Fico preocupada com essa grande quantidade de grupos de mães que estão surgindo, alguns sem um direcionamento, sem um norte específico. Vejo muita potência neste tipo de grupo – pois foi o tipo de grupo que me ajudou a sair da depressão pós-parto – mas a potência nem sempre é positiva, pode ser negativa também, se não for feito com bastante cuidado.

As linhas são tênues, e nesta fase da vida de uma mulher, quando ela está totalmente fragilizada, as coisas podem até piorar para ela.

Não estou dizendo que todos os grupos são assim! há grupos que são muito envolvidos e mediadoras muito boas, e estes são os grupos que curam, que formam de fato uma Ciranda das Mulheres Sábias.

Mas vejo também, em vários locais do país, situações em que a mulher se torna ainda mais vítima deste sistema. Com a promessa de que sua vida será melhor, algumas organizações levam a mulher a pensar que está melhorando, quando na verdade está se tornando mais uma peça dessa engrenagem.

Por isso defendo o autoconhecimento como primordial, antes dos grupos em si, pois desta forma a mulher saberá para onde deve ir e saberá quando o grupo for “fria”.

Durante tanto tempo, as mulheres foram, e são, oprimidas. Isto as leva a achar que qualquer um que aparece querendo ajudar, irá salvar a sua vida. Cuidado com Contos de Fadas. Se conheçam, mulheres.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s